fbpx

Artigos

A Arte do Shogi #05 – Movimentação (parte 3 de 3)

| por:

Postado em: #Curiosidade #Especiais #Games #Japão

Na Arte do Shogi desse mês, vamos falar sobre a regra que considero a mais complexa do Shogi e a que dá mais diferencial ao jogo: a Reposição.

Olá, pessoal!

Obrigado por continuarem acompanhando a minha coluna aqui no Site Anime Xis.

Hoje vou continuar com os ensinamentos que comecei no antepenúltimo artigo. E dessa vez, vou falar sobre a regra que considero a mais complexa do Shogi e a que dá mais diferencial ao jogo: a Reposição.

No Xadrez, usamos a promoção de um Peão para repor uma peça perdida ou até fazemos deste recurso especial uma forma de conseguir uma peça a mais do que já temos. Assim, se você tem uma Dama no tabuleiro e consegue promover um Peão, pode ter duas Damas e “violar” a regra inicial de cada jogador ter apenas uma.

No Shogi, se um jogador capturar a peça de um adversário, a tal peça fica fora de jogo ainda sobre o controle de quem a capturou, como se fosse uma zona de captura. E tanto faz se for no turno seguinte à captura ou dois, três ou mais turnos depois, ele sempre terá duas opções:

  1. Jogar com as peças que estão no tabuleiro;
  2. Repor uma peça que capturou no tabuleiro, sob seu controle, em uma casa vazia e apta para a tal peça.

Por isso empates no Shogi são tão raros: no Xadrez, os jogadores podem trocar as peças até só sobrar os Reis. No Shogi, não tem como os dois ficarem somente com os Reis porque a Reposição ajuda a aumentar os exércitos.

Nesta pequena sequência de 4 jogadas, o Sente(o desafiante, simbolizado pela cor preta) captura um Peão adversário. E quando for a vez dele (não importa o número de turnos após a captura), ele poderá escolher entre jogar com as peças disponíveis ou colocar tal Peão em campo sob seu controle, apontando para o adversário.

Também chamada de “dropar”, a Reposição permite que os jogadores possam usar as peças repostas tanto para atacar o Rei adversário quanto para defender o mesmo de um xeque (caso você não tenha experiência com o Xadrez, cabe aqui uma explicação: quando o seu Rei está ameaçado, quer dizer que ele está em xeque (em japonês, “oute”). E você não pode continuar o jogo enquanto não puder salvar o seu Rei em uma das três formas possíveis: capturando a peça que o ameace, tirando o Rei do trajeto da ameaça ou colocando uma peça no meio do caminho entre o Rei e a peça ameaçadora. Caso não possa fazer nenhum dos três, é declarado o xeque-mate e o jogador que o executou é declarado o vencedor).

Nesta situação simples, a Torre está ameaçando o Rei (xeque). E o monarca faz uma Reposição para não precisar sair do lugar. Caso a Torre capture o Peão, o Rei irá capturar a Torre.

Como você leu no parágrafo anterior, é possível usar a Reposição para ameaçar o Rei adversário. E dependendo da peça, pode até dar mate.

Versão simplificada de um mate que levei há muito tempo jogando contra o meu tablet: meu Rei não podia recuar porque a Torre inimiga cobria a última fileira. Então fui repondo peças ao redor do meu monarca para a sua proteção. Infelizmente, um Cavalo bem colocado que não podia ser capturado me deu um belo mate.

Talvez você possa se perguntar já que eu falei antes sobre como, dependendo da peça, as mesmas podem ser repostas. Então vamos detalhar uma de cada vez.

  • Regra geral1: uma peça não pode ser reposta capturando outra imediatamente.

Obviamente, isto tornaria o jogo uma verdadeira carnificina sem estratégia. Volte na primeira foto deste artigo. A Torre pode capturar o Peão, mas o Gote não terá o direito de repor o seu Peão capturado em cima da Torre, tomando-o.

  • Regra geral 2: mesmo se a peça estiver promovida quando capturada, ela volta ao seu estado natural;

Se o seu oponente captura a sua Torre Promovida, por exemplo, ele fará a Reposição da mesma como Torre comum. A promoção ainda se dará da forma comum (chegando até a zona de promoção e fazendo movimentos chegando, dentro ou saindo do espaço para tal manobra).

  • Regra geral 3: mesmo que uma peça seja reposta na zona de promoção, ela só será promovida se fizer os movimentos dentro ou saindo do espaço.

Pegando o exemplo anterior, seu oponente pode repor a Torre em sua área de ocupação inicial (que também é a zona de promoção dele), mas ela só será promovida se ele mexer a Torre dentro desta área ou sair com a Torre de tal espaço.

O Gote faz a reposição da Torre ao lado do Rei, dando xeque. Sem espaço para uma possível Reposição bloqueando o ataque e não podendo capturar por causa da Lança dando cobertura, o monarca foge. A Torre faz um movimento na zona de promoção e vira uma Torre Promovida, dando outro xeque e ampliando a sua zona de alcance. Agora o Rei do Sente estará com menos casas de fuga.

  • Rei;

Como não pode ser capturado (apenas subjugado), não faz Reposição.

 

  • General de Ouro, General de Prata, Torre ou Bispo;

Pode ser reposto em qualquer parte do tabuleiro, tanto no seu campo como na “zona neutra” no meio do tabuleiro e até no campo inimigo. Sua Reposição também pode ser feita dando xeque ou mate no Rei adversário.

 

  • Cavalo

Pode ser reposto até a antepenúltima fileira do tabuleiro, pois precisa de pelo menos duas fileiras para poder se mover (e caso se mova dentro deste contexto, sofre Promoção automática). Sua reposição também pode ser feita dando xeque ou até mate no Rei adversário.

Peões, Lanças e Cavalos possuem regras particulares para Reposição (e o Peão é o que mais tem regras para ser reposto).

  • Lança

Pode ser reposta até a penúltima fileira do tabuleiro, pois precisa de pelo menos uma fileira para se mover (e assim como o Cavalo, terá Promoção automática). Sua reposição também pode ser feita dando xeque ou até mate no Rei adversário.

 

  • Peão

Como é o mais fácil de perder, também é o que mais tem regras para Reposição.

  1. Não pode ser reposto na mesma coluna que você tenha outro Peão (a não ser que tal Peão já esteja promovido). Na primeira foto deste artigo, o Sente está com Peões em todas as colunas. Por isso só poderá repor o Peão capturado quando promover ou perder um Peão de pelo menos uma coluna (e a Reposição precisará ser feita na coluna disponível);
  2. Tal qual a Lança, sua reposição vai da sua última fileira até a penúltima (pois ele precisa de pelo menos uma fileira para se promover);
  3. Pode ser reposto dando xeque. Mas não o mate imediatamente (o que quer dizer que você pode fazer a reposição na zona mais próxima possível de dar mate. E na jogada seguinte, dar o mate. Mas não fazer tudo isso logo de cara).

O Sente não pode repor o Peão na casa b1 e dar mate logo de cara no Rei inimigo (qualquer outra peça poderia fazer isso). Por outro lado, tal peça pode ser reposta em c1 e se o jogador não pensar em nenhuma defesa, o Peão avançará e vencerá a partida.

Creio, em minha humilde opinião, que esta seja a regra mais difícil de assimilar porque é a que mais se diferencia do Xadrez. Todavia, espero que o texto e as ilustrações tenham ajudado na compreensão.

Na dúvida, não deixem de ver explicações aqui.

Indicando Shogi

Hoje quero indicar a vocês o livro “Shogi”, do escritor Jorge Melecsevics.

Falem com o autor por aqui ou procurem a loja do EdySakitaaqui.

Muito obrigado a todos(as) e até a próxima!

Por Davi Paiva

Leia mais aqui!

Davi Paiva nasceu em São Paulo, capital, em 1987. É graduado em Letras pela Universidade Cruzeiro do Sul. Participou de várias antologias de contos por diversas editoras, inclusive nas obras “Poderes”,“Monstros entre Nós”, “Guerreiros” e “Magos” pela Darda Editora, onde foi coautor e organizador, e é autor do livro “Cavaleiro Negro”, que também saiu pela mesma editora.

Publica seus textos no blog detonerds.blogspot.com.br e no site Animexis.com.br

Contato com o autor: [email protected] ou via Facebook: facebook.com/davipaivalivrosetextos/

#Shogi #Arte do Shogi

[ssba url="https://www.animesxis.com.br/2020/07/29/a-arte-do-shogi-05-movimentacao-parte-3-de-3/" title="A Arte do Shogi #05 – Movimentação (parte 3 de 3)"]

Sobre o autor

Lau

Laudelino( ou apenas Lau) acompanha os animes a pouco mais de 20 anos, organizou exibições de animes no Centro Cultural de Rio Claro, interior de São Paulo por 7 anos, trabalhou em diversas áreas até abrir o espaço Anime Xis, voltado para LAN House, RPG, Cardgames e claro; animes e tudo que circula esta área. Atualmente é Editor Chefe do Site e responsável pela loja Anime Xis, além do site escreve para a Revista Mundo OK do editor Daniel Yonamine, também é fotógrafo formado pela UNIMEP em Piracicaba - SP e fotografa de tudo(mesmo). Então precisando de trabalhos ou boa conversa sobre anime, mangás, nerdisses e Fotografia, pode chamar no @Anime_Xis ou no @lmoreirafotografia.