Caso da Ufotable: Ministério Público do Japão pede prisão de 20 meses para o fundador do estúdio por evasão fiscal

E a história do desvio de dinheiro do estúdio de animação ufotable ganha mais um capítulo. Os promotores junto ao Ministério Público do Japão estão buscando uma sentença de prisão de 20 meses para o fundador, diretor representante e presidente do ufotable do estúdio de anime, Hikaru Kondo, no caso de evasão fiscal em andamento em Tóquio. A promotoria afirmou na segunda-feira que Kondo “instruiu a empresa a cometer fraudes contábeis repetidamente quando os lucros eram altos” e inicialmente “negou a responsabilidade da empresa de pagar impostos de boa fé”. O tribunal deve entregar seu veredicto em 10 de Dezembro.

Kondo admitiu a acusação de violação da Lei do Imposto Corporativo e da Lei do Imposto sobre o Consumo ao não pagar 138 milhões de ienes (cerca de US$ 1,25 milhão) em impostos em uma audiência preliminar pelo Tribunal Distrital de Tóquio em 17 de Setembro. Durante a mesma audiência, Kondo emitiu um pedido de desculpas, admitindo que ele pensava que sua evasão fiscal “não traria problemas para [ufotable]”.

A promotoria disse em seu comunicado de abertura que ufotable e Kondo esconderam parte da receita dos cafés e mercadorias da empresa de 2015 a 2018, a fim de se proteger contra futuras quedas nos negócios. O estúdio supostamente escondeu cerca de 441 milhões de ienes (cerca de US$ 4 milhões) em receitas.

Após a acusação formal de Kondo e ufotable em 9 de Julho, a ufotable reconheceu a acusação do Ministério Público de Tóquio e deu garantias de que a empresa já havia apresentado a declaração de imposto corrigida e pago o valor apropriado.

Relatórios anteriores variaram ligeiramente no valor que o ufotable deve: a acusação formal em Julho declarou 137 milhões de ienes (cerca de US$ 1,24 milhão) em impostos, enquanto relatórios anteriores do jornal The Mainichi Shimbun em 2020 alegaram 139 milhões de ienes (cerca de US$ 1,28 milhão) em impostos. Ambas as contas diferem dos 138 milhões de ienes (cerca de US$ 1,25 milhão) relatados na audiência preliminar de hoje.

Mainichi Shimbun relatou no ano passado que Kondo supostamente escondeu cerca de 30% dos lucros de alguns dos restaurantes temáticos de anime do ufotable em Tóquio e os armazenou em um cofre particular em casa.


Entenda o caso:

A revista Weekly Bunshun Digital da Bungeishunju informou em 12 de Abril de 2019 que o estúdio de animação ufotable supostamente deve 400 milhões de ienes (cerca de US$ 3,57 milhões) em impostos, citando uma fonte do Departamento de Tributação Regional de Tóquio. O relatório também revelou que a ufotable é suspeita de supostamente apropriar-se indevidamente de fundos arrecadados de um leilão de caridade aos danos causados pelo grande terremoto de Tōhoku em 2011, uma violação do Código Penal que leva uma sentença de prisão não superior a 10 anos.

Weekly Bunshun Digital também citou uma fonte de dentro ufotable que o fundador da empresa, diretor representante e presidente Hikaru Kondo ficou em casa e consultou seu advogado todos os dias por alguns período o relatório original da investigação, mas supostamente voltou a trabalhar no estúdio da empresa.

A revista Weekly Bunshun Digital informou três semanas antes que o Departamento Regional de Tributação de Tóquio realizou uma busca nos escritórios do estúdio de animação ufotable em 12 de Março 2019, como parte de uma investigação sobre a empresa supostamente ter cometido evasão fiscal. O relatório afirma que o Departamento conduziu buscas nos cafés da empresa em Kōenji e Tokushima, bem como no estúdio de animação em Shimoigusa, na ala Suginami, em Tóquio.

De acordo com o relatório, o fundador da ufotable , o diretor representante e o presidente Hikaru Kondo supostamente recebia diretamente parte da receita proveniente das vendas de mercadorias do estúdio.

Nenhuma acusação até então havia sido feita contra Kondo ou a ufotable. A Weekly Bunshun Digital declarou que entrou em contato com o Departamento Regional de Tributação de Tóquio, mas um porta-voz da repartição disse que a organização não poderia comentar casos específicos. O estúdio ufotable e seu presidente também não prestaram qualquer declaração. A revista afirmou que, de acordo com suas fontes relacionadas à situação, Kondo admitiu as suspeitas das autoridades.


Sobre a ufotable:

Hikaru Kondo fundou a ufotable em 2000 e o estúdio é talvez mais conhecido pelas suas várias adaptações anime da franquia Fate da Type-Moon, incluindo Fate / Zero e Fate / stay night: Unlimited Blade Works. O estúdio lançou recentemente a trilogia de filmes anime Heaven’s Feel.

O estúdio também fez adaptações em anime de The Garden of Sinners, da Type-Moon e a série anime Katsugeki: Touken Ranbu. O mais recente trabalho do estúdio foi Kimetsu no Yaiba, anime adaptado do mangá de Koyoharu Gotouge e lançado em Abril em 2019. O estúdio também é responsável pela realização do evento Machi Asobi.

Além disso, a empresa vende mercadorias e produtos para os vários animes que produziu e administra vários cafés nos quais vende parte de seus produtos.

Por enquanto isso é tudo, mas a nossa central de animes continuará atenta para novidades.

Fontes: TBS News, Hachima Kiko via ANN

– Mais notícias de Animes? Clique neste link!

Não perca nenhuma atualização, siga-nos no Twitter@Anime_Xis InstagramAnime_xis
Conhece nosso Canal no Youtube?
Curtam nossa página no FacebookAnime Xis e entrem no nosso Grupo: Anime Xis!

Sobre o Autor