fbpx
20 de janeiro de 2022

Anime Xis

Notícias de Animes, Eventos, Reviews, Artigos, Podcast e muito mais!

Famoso distrito otaku em declínio? Diminuição da população jovem japonesa pode estar afetanto Akihabara

A pandemia só foi um agravante da situação. Muitos fatores já vêm sendo discutidos e geram preocupações sobre o declínio de Akihabara.

Vamos para Akihabara mais uma vez, o famoso distrito de Tóquio conhecido por ser um grande centro de comércio tecnológico e um paraíso para os fãs de animes, mangás, games e tudo quanto é otaquice, coisas que chamaram a atenção do pessoal das TVs Globo e Bandeirantes que fizeram reportagens por lá durante as Olímpiadas de Tokyo 2020. Mas as informações de hoje são de começar a coçar a cabeça, já que em um artigo divulgado pelo portal Yahoo! News Japan que a pandemia de COVID-19 foi apenas um “fator determinante” no declínio da popularmente da conhecida como Akiba, a “meca da cultura otaku”. Na verdade, ele destaca que esse declínio se deve principalmente ao declínio da população jovem do país, que é o mercado potencial para os estabelecimentos do bairro popular.

Abaixo, você pode conferir alguns pontos abordados pelo artigo:

30 de Outubro de 2021 será lembrado pelas gerações futuras como um ponto de virada para as cidades japonesas, especialmente Tóquio. Era o último dia da campanha para a quadragésima nona legislatura da Câmara dos Deputados. No entanto, não queremos falar sobre os danos profundos causados ​​às forças inovadoras na votação do dia seguinte. O mais impressionante é que, em seu último discurso de campanha, ele escolheu falar em frente à estação de Oimachi, no bairro de Shinagawa, em vez de Akihabara, que o Partido Liberal Democrata elegeu por 15 anos .

Desde Setembro de 2006, quando Taro Aso fez um discurso para as eleições presidenciais do Partido Liberal Democrata, Akihabara tem sido o local escolhido pelo Partido Liberal Democrata para discursos no último dia das eleições nacionais. No entanto, o novo presidente, Fumio Kishida, rompeu com essa prática de 15 anos e escolheu Oimachi, no bairro de Shinagawa.

rumores de que a mudança se deve: 1º ao empate entre o Partido Liberal Democrata e a Constituição do Partido Democrata nos três distritos de Tóquio, incluindo Shinagawa e; 2º o desejo do primeiro-ministro Kishida de sublinhar as diferenças entre os Partido Liberal Democrata e o governo de Shinzo Abe. Se isso não estiver errado, pode haver outras razões. Por trás da escolha de mudar de Akihabara para Oimachi em Shinagawa-ku, podemos ler os sinais das mudanças que vêm ocorrendo em Tóquio e, de fato, no Japão, desde os anos 2000.”

Akihabara
Chegue no meio da rua e grite: AAAAAAKIHABAAAAARAAAAA!!!! (Anime: Oreimo)

Desde os anos 2000, Akihabara é consumido simbolicamente, mas nos últimos anos houve um declínio nessa tendência. De fato, se você caminhar por Akihabara, verá muitos prédios vazios. A loja de revistas veterana “Toranoana” reduziu o número de suas lojas em Akihabara (atualmente apenas Akihabara Store A está aberta), a “Tsukumo Akihabara Station Store”, localizada em frente à estação, fechou após Apenas oito meses atrás, A loja de Karaokê “Adores Akihabara Store” foi reformada e, em alguns casos, o próprio prédio ficou vazio.

Certamente não é uma prova direta do declínio de Akihabara. O bairro, como hot spot, sempre teve um forte metabolismo de lojas e, por outro lado, com o Akihabara UDX construído em 2007, escritórios e restaurantes estão se desenvolvendo rapidamente. No entanto, é difícil negar que a cidade está perdendo seu caráter de cidade “otaku”, com lojas vazias nas ruas principais por longos períodos de tempo e maid-cafés de longa data fechando suas portas. Uma das causas desta situação é claramente a pandemia de COVID-19.”

Maid-cafés, idols, lojas de games, pachinkos, lojas de mangás, cyber-cafés e tudo mais se encontram em Akihabara… até então. (imagem: Japankuru)

Se você observar os fluxos de feriados em Novembro e Dezembro de 2021, a recuperação de Akihabara o coloca em oitavo lugar, o mais baixo de todas as cidades de Tóquio, além da Estação de Tóquio e do Aeroporto de Haneda, para onde as pessoas se deslocam de e para outras cidades. No início, Akihabara se desenvolveu como uma cidade “face a face”, permitindo que as pessoas escolhessem doujinshi na hora, conseguissem novas postagens e conhecessem empregadas e idols pessoalmente, enquanto a Internet florescia. No entanto, com o aumento das restrições e insegurança geradas pelo COVID-19 e, a diminuição do número de turistas estrangeiros, o apelo da experiência “presencial” tornou-se relativo e as empresas encontram dificuldades para mantê-las. No entanto, seria prematuro supor que a pandemia do COVID-19 seja o único motivo da estagnação de Akihabara.”

Por exemplo, no centro de Tóquio, além de Kichijoji nos arredores da cidade, Asakusa e Roppongi viram uma rápida recuperação no fluxo de pessoas, enquanto Shibuya é o segundo mais lento depois de Akihabara. As diferenças entre as várias áreas comerciais podem ser parcialmente atribuídas às diferentes faixas etárias que nelas se congregam. Pode-se argumentar que os idosos são mais vacinados e mais ativos, mas o quadro geral é que estamos testemunhando uma mudança mais fundamental no declínio das cidades que costumavam atrair jovens devido ao declínio das taxas de natalidade e ao envelhecimento da população que antecede a pandemia de COVID-19”.

Ruas de Akihabara durante a pandemia de COVID-19 em meados de 2020, completamente vazias e irreconhecíveis. (imagem via RocketNews)

Shibuya é um exemplo disso, como mostra a inauguração do Tokyu Square Shibuya em 2019 e a remodelação do Shibuya Parco, antigo bairro juvenil que perdeu o seu poder e tenta sobreviver mudando o seu alvo para uma faixa etária com mais poder de compra coletivo. De fato, Akihabara costumava ser uma exceção a esse declínio. Graças à população relativamente grande de homens de meia-idade entre 20 e 40 anos, Akihabara conseguiu crescer sem ser afetada pelo declínio da taxa de natalidade. Mas mesmo isso tem seus limites. À medida que ex-clientes começam a formar famílias e não podem mais gastar em seus hobbies pessoais, parece que Akihabara, como outras cidades, está finalmente sendo atingida pela onda de declínio das taxas de natalidade e envelhecimento da população.”

NOTA DO EDITOR: Vale sempre ressaltar que o assunto sobre o envelhecimento da população japonesa vêm fazendo o próprio governo a emitir vários alertas e gerando várias discussões de que o Japão vai envelhecendo, isso quer dizer que a população idosa vêm vivendo mais (muitos passando das casas de 80, 90 e até 100 anos), a população que era considerada jovem de 10 a 15 anos atrás vão virando adultos e, embora muitos formando familias, há um grande número de pessoas que não procura relacionamentos ou compromissos e isso impacta direto nas taxas de natalidade do país. Menos crianças nascendo pode significar menos adultos para ocupar muitos postos de trabalhos em um período de 20 a 30 anos no futuro.

Essa dor de cabeça que foi discutida falando sobre Akihabara, tenha certeza que impacta muito diretamente em cidades menores ao redor do país e isso vêm acontecendo bem antes da COVID-19. Só esperamos que o governo japonês tenha sabedoria em resolver isso, não apenas pensando no setor econômico, mas também nos setores educacional e social.

E você, concorda com o artigo?

Fontes: Yahoo! News Japan via Kudasai

– Mais notícias de Animes? Clique neste link!

Não perca nenhuma atualização, siga-nos no Twitter@Anime_Xis InstagramAnime_xis
Conhece nosso Canal no Youtube?
Curtam nossa página no FacebookAnime Xis e entrem no nosso Grupo: Anime Xis!

Anime Xis