fbpx

Notícias

Japão: Indústria de animes teve crescimento desacelerado em 2019, o menor em 11 anos

| por:

Postado em: #Animes #China #Curiosidade #Japão #Produtos

As produções de animes diminuíram pelo segundo ano consecutivo, abaixo do pico de 2017, mas ainda teve um pequeno aumento em receitas.

A empresa de pesquisa financeira Teikoku Databank publicou um relatório sobre a indústria de animes do ano de 2019 na segunda-feira (12/10). O relatório observou que a receita da indústria de animes (com base na receita de 273 empresas) chegou a 242,749 bilhões de ienes (cerca de US$ 2,30 bilhões) em 2019. Embora a indústria ainda esteja em um período de crescimento desde 2011, o aumento de 0,5% na receita de 2019 é o o menor aumento anual em 11 anos.

animes

Alguns títulos de animes que estrearam em 2019 nas TVs japonesas e nos streamings mundo afora (imagem: Divulgação)

Balanço de 2019:

animesO relatório observou que, embora 2019 seja o quinto ano consecutivo em que houve mais de 300 produções de anime em um único ano, é também o segundo ano consecutivo de queda no total de produções desde o pico de 356 produções em 2017. O ano de 2018 viu 340 produções e 2019 teve 332. A indústria teve um total de 322 produções em 2015.

A receita média de uma empresa foi de 899 milhões de ienes (cerca de US$ 8,53 milhões) em 2019. A receita média da empresa atingiu o pico em 2007 – antes do estouro da “bolha do anime” – quando atingiu 1 bilhão de ienes (cerca de US$ 9,48 milhões na conversão atual).

Terceirizações:

A terceirização e os contratos principais totalizaram 174,2 milhões de ienes (cerca de US$ 1,65 milhão) da receita total da indústria em 2019, um aumento de cerca de 3,7% em relação ao ano anterior. Entre os estúdios especializados em trabalho de subcontratação, a receita média das empresas foi de 337 milhões de ienes (cerca de US$ 3,19 milhões), um aumento de 5,8% em relação a 2018 e o terceiro aumento consecutivo ano a ano.

O relatório também notou a tendência para acordos de capital, colaborações e aquisições para facilitar a produção de anime, especialmente do estrangeiro. Em particular, o relatório mencionou os investimentos da Netflix na produção de anime, bem como os trabalhos das subsidiárias da empresa chinesa TencentHaoliners Animation League e Colored Pencil Animation.

Falências:

2019 viu apenas duas empresas de anime declararem falência e uma dissolução, em comparação com 12 empresas que deixaram a indústria em 2018. O relatório observou que esta redução foi em grande parte devido à escassez de mão de obra, custos de mão de obra e custos de subcontratação começando a se nivelar em 2019, embora também citou o pagamento não pago ou atrasado aos animadores como o principal motivo da falência.

Expectativas:

As previsões do relatório para futuros pontos problemáticos para a indústria incluem déficits de mão de obra total e treinamento que podem ser incapazes de acompanhar o aumento da demanda, apesar do investimento estrangeiro do exterior. Nesse estado, as produções provavelmente terão cronogramas de produção apertados e a correspondente diminuição da produtividade, o que pode resultar em diminuição da receita no longo prazo.

Shirobako Gif - ID: 137276 - Gif Abyss

Tem gente que vai a loucura para cumprir os cronogramas (Anime: SHIROBAKO)

As perspectivas para 2020 e além provavelmente incluirão mais ajustes para melhores condições de trabalho para os animadores. Isso reflete a crescente conscientização sobre as condições do local de trabalho e a mudança maior das empresas japonesas de médio porte para reduzir o excesso de trabalho, mas tudo equilibrado em relação ao custo de implementação dessa mudança.

No curto prazo, a nova pandemia de doença Coronavírus COVID-19 acelerou a mudança para permitir que a equipe realize certos aspectos da produção remotamente. Algumas animações importantes e gravações de vozes já estão sendo feitas em casa, mas a eficiência da produção caiu na transição, o que inevitavelmente levará a atrasos na produção e aumentos inesperados de custos. O relatório prevê que a eficiência da gestão será, em última análise, o maior fator de impacto na receita das empresas de animes em 2020.

Por enquanto isso é tudo e a nossa central de animes continuará atenta para novidades.

Fonte: Teikoku DatabankPR TimesYaraon! via ANN

– Mais notícias de Animes? Clique neste link!

Não perca nenhuma atualização, siga-nos no Twitter@Anime_Xis InstagramAnime_xis
Conhece nosso Canal no Youtube?
Curtam nossa página no FacebookAnime Xis e entrem no nosso Grupo: Anime Xis!

Sobre o autor

Luiz GP

Luiz é editor dos sites Anime Xis e Revista Mundo OK. Formado em Licenciatura Plena em Geografia pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) e um fã de animes e cultura japonesa. Além de professor escolar, já atuou como locutor de web-rádio, fã de esportes (principalmente NFL, NBA, NHL, MLB e ciclismo), torcedor do São Paulo FC e baixista de banda de rock as vezes. Duvidas? Siga-me que eu respondo -> twitter e Insta: @oluizgp